Sobre Armários, janelas e portas….

25 jan

armario.jpg

Ela não entendia despedidas, apenas ia quando não era mais possível voltar.
Naquele dia tentou segurar a porta que fechava, ficou ali estática.
Tentou convencê-lo a pular a janela e argumentou que aquela era a melhor saída
Disse que mesmo nos dias de chuva ela estaria sempre aberta, que ele teria  abrigo se assim quisesse
Ele preferiu a porta
Deixou os armários vazios, levou tudo o que lhe pertencia e jogou no lixo o que não lhe servia mais.
Ela hesitou, se desfez em lágrimas, e quando percebeu que tudo era em vão gritou:
Vá, se é assim que quer!
Ele cabisbaixo nem sequer olhou nos olhos dela
Pegou as malas sem uma palavra
Bateu a porta, trepido de alívio, incerteza e cansaço.
Ela engoliu o choro e  colocou  música no volume da sua angústia.
Decidiu que não ficaria com o vazio e o silêncio habitando seu coração partido
Preencheu o armário com as bagunças que viviam espalhadas, fechou as janelas, trancou a porta.

PS.: Beijos a todos os queridos… Este blog é uma obra de ficção, ou seja, não reflete o meu estado de espiríto ou a minha vida.


 

Anúncios

10 Respostas to “Sobre Armários, janelas e portas….”

  1. Osimar Medeiros janeiro 28, 2008 às 2:46 pm #

    E é assim que tem que ser. Acabou acabou, acabou chorare, ficou tudo lindo.

    beijo.

  2. Manyukeh janeiro 28, 2008 às 10:48 pm #

    …E que ficção hein???
    Excelente… me vi lá, na situação tão bem descrita.
    Adorei.
    Beijos
    Many

  3. mirabelle janeiro 28, 2008 às 11:28 pm #

    achei lindo

    =D

    eh engraçado isso,
    nem sempre a gnt escreve coisas q realmente passamos ou estamos sentindo..
    as vezes so imagina.

    adoro teu cantinho,
    demorou a postar,
    mas o post valeu a pena
    ;*

  4. Márcia do Valle janeiro 29, 2008 às 12:04 pm #

    Gostei do texto. Vou te linkar também. Abraço

  5. Danny janeiro 30, 2008 às 4:39 pm #

    Caramba… Adorei!!!!
    Beijão!

  6. Kash janeiro 30, 2008 às 6:37 pm #

    Despedidas são sempre delicadas.
    Por mais estragos brutais que produzam nas almas, carregam a beleza do fim.
    Quando tudo belamente desaba e compomos cenas épicas de tristeza e solidão…

    Bjos

  7. ricardo soares janeiro 30, 2008 às 7:28 pm #

    mas será que toda ficção não tem um fundinho de realidade?
    bj

  8. Elcio janeiro 31, 2008 às 4:51 pm #

    Tragico como Nelson Rodrigues…rss
    Gostei.

    É isso ai.
    Bjs

  9. drika fevereiro 7, 2008 às 2:12 am #

    nossa! eu ia comparar com nelson rodrigues.
    roubaram meu comentário. =(
    hehehe

    mas, seus textos são ótimos. a gente tb aprende com a experiência alheia.
    pq ñ usá-las como histórias?!?!

    beijo.

  10. lua fevereiro 10, 2008 às 11:56 pm #

    deh!
    vi o link daqui no orkut e vim te fazer uma visitinha!
    super bjo!
    😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: