Como se fosse a última vez…

5 ago

E se corresse dali, com o vestido nas mãos, as lágrimas borrando os olhos e a boca cheia de mentiras para contar.

Poderia espantar o mundo com a sua nudez descabida,  tristeza nos olhos e buraco no coração.

Ou se não quisesse que ninguém soubesse,  sairia devagar pela porta de cara lavada e se esconderia na casa de alguma amiga para que ele não a encontrasse se procurasse.

Depois do vinho, amaram-se a noite inteira.

Bocas que percorriam os corpos, olhos que brilhavam cúmplices, suores que umedeciam os lençóis, aromas que invadiam o quarto, suspiros e gemidos que se ouviam longe. A cama batia na parede e eles riam de quem pudesse ouvir.

Ato consumado ele dormia espalhado, tranquilo. Ela tentava chorar baixo no banheiro, com o corpo ainda suado.

Sabia que não devia, mas a vontade era de pular em cima dele e bater com toda força para que  nunca mais esquecesse.

Como alguém que poderia machucar quando quisesse seu útero preferia despedaçar seu coração?

Respirou fundo aos soluços, podia acordá-lo e pedir que explicasse. Mas não havia o que falar, estava tudo ali.

Quanta vergonha! Sabia que bilhetes guardados no armário em caixas, lá devem ficar.

Ficou parada olhando aquele corpo nu tão livre bem a sua frente. Observou cada nuance do cabelo, a largura das costas, o torneado das pernas, o formato dos joelhos, o tamanho das mãos.

Quanto mais observava, mais seu coração brincava de bater descompassado entre o ódio da traição e o fascínio da paixão.

Acalmou-se aos poucos, sabia que era capaz de tudo, só não podia perdê-lo. Se ele descobrisse toda aquela cena, a desconfiança, ela sabia que o perderia para sempre.

E se fingisse que aquilo nunca aconteceu?

Se estava guardado era para que ninguém soubesse, talvez nem ele lembrasse, não tivesse importância.

 Segurou o choro, acalmou-se aos poucos, arrumou tudo como estava tomando cuidado com o barulho.

Deitou ao lado dele devagar, colocou uma de suas mãos em sua cintura. Ele a encaixou em seu tronco sem abrir os olhos.

Dormiram abraçados, amanheceram com o sol na fresta da janela. Ele ainda embriagado de sono sorria, ela em cima dele o amou como se fosse a última vez.

Ouvindo Don’t say Goodnight- Tuana:

PS.: Beijos aos queridos… Este texto é uma ficção inspirada no incrível livro de contos:  Histórias de Amor- Rubem Fonseca. A história do post anterior continua um outro dia!

Anúncios

19 Respostas to “Como se fosse a última vez…”

  1. Lore Almeida agosto 5, 2008 às 3:21 pm #

    Oi Déb!!!
    Primeiro queria te dizer que vc escreve com muita sensibilidade e propriedade!!!
    Amei muito tudo que li até agora!!!
    Ahhh estou inscrita no Eles 3 sim…
    E qd surgiu o interesse fui logo fuçando os antigos e vi a sua temporada com a Lua e Luiza. Achei bárbaro!
    Estou alerta sim e quem sabe não acontece essa experiência gostosa comigo tbm?
    Um bjo

    Lore!!
    Obrigada!
    Vou virar sua fão por lá!
    Boa sorte!!!
    bjão
    Déh

  2. Belatrix agosto 5, 2008 às 7:59 pm #

    Ola 🙂
    Adorei seu texto, linda.Suave e intenso ao mesmo tempo…queria conseguir escrever assim…rsrs
    E obrigada pela visita ao meu blog, volte sempre que tiver vontade!
    Um beijos
    Bella

    Bella!
    Obrigada! Voltarei sempre!
    bjooooooooooo Déh

  3. danilo reis agosto 6, 2008 às 1:32 am #

    Gostei muito, tanta sensibilidade no seu texto. Imagens tão bonitas, parabéns. Saõ surpresas assim que me faz ver o quão a nova literatura brasileira, que se encontra nos blogs, é rica e bonita.

    Danilo
    O que me atraiu no seu blog foi realmente a riqueza com que escreve e cuidado na escolha das palavras. Obrigada pelos elogios e vamos fazer parte dessa nova geração, com certeza!
    Bjoooooooooooooooo Déh

  4. Mandy agosto 6, 2008 às 1:21 pm #

    É a primeira vez aki no seu blog…
    Adorei a história!!!! É suave porém marcante… Ela continua????
    BjO.

    Mandy…
    obrigada pela visita…
    e continua sim!!!
    Bjooooooooooooooo Déh

  5. K. - Incompletudes agosto 6, 2008 às 3:49 pm #

    Oi oi oi!!! 🙂

    passei para deixar um beijo e para dizer que sim, o G., existe sim…
    e não sou eu… é de carne, osso e whisky..rs..rs.rs

    embora, agora, ele esteja morrendo de rir, causando mais dúvidas ainda na mente das pessoas! rs

    beijos!!

    rs! Vou continuar acompanhando…rs
    E já que ele existe, aproveita moça!
    Ele parece um partidão!rs
    bjo

  6. Elcio agosto 6, 2008 às 7:19 pm #

    Oi Deh.
    Q bom voltar!
    Amei as imagens mentais q vc criou aqui nesse texto.
    Lindas mesmo.
    Continuas mesmo afiada com as palavras.

    É isso ai.
    Bjs

    Elcio
    Muito obrigada!! Que Honra! Adorei o afiada(rs!), vindo de um poeta tão completo.
    Bjoooooooooooooooooooo Déh

  7. Talita agosto 6, 2008 às 10:27 pm #

    Nossa, muito lindo seu texto, adorei, é suave e inspirador

    adorei seu cantinho também *_*

    volte sempre lá ^^

    **:

    Talita!

    Obrigada! Volto sim, sempre!
    Bjooooooooooo Déh

  8. Pedro agosto 6, 2008 às 10:55 pm #

    Ê delícia!

    Pedro…
    rs! Uiiiiiiiiii
    Bjoooooooooooo

  9. deixaeubrincardeserfeliz agosto 7, 2008 às 12:59 am #

    aiai Deh, fico encantada lendo tuas coisas..
    ^^

    blog novo,
    acho que vou deletar depois o ‘pri-conceitos’,
    to arrumando ainda esse que fiz hoje,
    mas ja atualizei la..
    hehe

    beijaaoo

    (mirabelle)

    Adorei seu novo cantinho! E tbm adoro como vc verbaliza aqueles sentimentos que preferimos deixar escondidinhos!
    Bjooooooooooo Déh

  10. deixaeubrincardeserfeliz agosto 7, 2008 às 1:01 am #

    nao sei o link vai aparecer..
    mas é http://www.deixaeubrincardeserfeliz.wordpress.com ^^

  11. drika agosto 7, 2008 às 3:56 am #

    com o passar do tempo a gente percebe que certas coisas devem permanecer guardadas, e certas perguntas não devem ser feitas.

    beijo.

    Drika…
    É exatamente isso, eu demorei bastante para amadurecer e comprender que algumas coisas devem ficar intocadas. 🙂
    Beijooooooooooooooo Déh

  12. ♥ Lyani agosto 7, 2008 às 11:15 am #

    Nossa, que texto apaixonante e lindo!
    Adorei… você escreve muito bem!!
    Que bom que o outro texto tem continuação =D
    bjossss

    Ly
    Obrigadaaaaaaaaa pelo carinho! Nunca pensei em continuar as histórias, mas depois que vocês sugeriram não consigo mais ver essa história como encerrada!
    🙂 Bjooooooooooooooooooooo Déh

  13. Srta. Bia agosto 7, 2008 às 2:47 pm #

    Adoro esse especialmente essa parte dos momentos de amor: “olhos que brilhavam cúmplices”. Lembro-me de tanta coisa, daquela música do Gonzaguinha que diz: “já que o brilho desse olhar foi traidor, me entregou…”

    E o coração tem esses desejos inexplicáveis, afinal a linha entre ódio e amor é tão tênue.


    Bia!
    Eu também adoro, engraçado que esse sempre é o meu referencial de pessoas que amei, deve ser por isso que escrevo..
    Sempre lembro dos olhos que brilham, o cheiro e a textura dos cabelos….Aii, aiii..
    bjoooooooooooo Déh

  14. Katia agosto 7, 2008 às 5:30 pm #

    Debis!

    Seu texto é lindo, intenso, forte, sem deixar de ser sensível!

    Parabéns! Você escreve com a Força da mulher e a Inocência de uma menina….

    Beijos,
    Ká 🙂

    Ká!
    Obrigada amiga!
    Quando eu crescer quero ser igual a você…rs
    Bjooooooooooooooooooooooo Déh

  15. Ele agosto 8, 2008 às 12:05 pm #

    Hey Déh!

    Engraçado, logo você escrevendo um texto desse…
    Você com certeza não reagiria assim em uma situação dessas…rs
    Como vc mesma diz, sobre um autor que eu não lembro nome,
    bom escritor é aquele que não fala sobre a própria vida…
    Ufa, vc está cada dia melhor!rs

    bjo
    Ele

    rs!! Só vc mesmo! Quem disse isso foi o Rubem Fonseca, eu acho…! E quem dera eu conseguisse não escrever nunquinha sobre a minha vida, mas nesse caso ai…Eu como boa escorpiana não conseguiria mesmo!
    bjoooooooooooooo Déh

  16. pedro favaro agosto 8, 2008 às 8:17 pm #

    Gosto muito de como você escreve.
    Realmente é sensível e diz alguma coisa a mais do que explícito nas palavras….
    parabéns

  17. Anna Clara agosto 9, 2008 às 2:04 am #

    que lindo 🙂

  18. Elcio agosto 11, 2008 às 4:43 pm #

    Ok….boa semana.
    bjs

  19. Wallace Souza julho 19, 2009 às 1:45 am #

    mas será que teria sido melhor mesmo fingir que tudo não aconteceu?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: