Arquivo | filme RSS feed for this section

O segredo dos teus olhos…

4 mar

“El secreto de sus ojos”, é um filme argentino, de 2009, do diretor Juan José Campanella , e eu apesar de todas as incríveis recomendações que recebi vergonhosamente ainda não tinha assistido.

Estrelado pelo excelente ator Ricardo Darin, “El secreto de sus ojos”, conta a história de um funcionário público aposentado que resolve escrever um livro sobre o caso que mais o marcou em sua carreira, no Tribunal Penal de Buenos Aires. Em 1974, Benjamim Sposito(Darín) foi convocado a investigar um estupro seguido de assassinato de uma jovem moça casada. Com esta trama o filme se desdobra no tempo, fazendo do autor da história muitas vezes personagem e apresentando em conta gotas uma trama intrigante com personagens densos.

Assistir o filme vale pela ótima história, pelos atores excelentes, pela força da narrativa. O segredo de seus olhos poderia ser um filme policial, mas não é. É um filme humano e realista e foi isso que me fez trazê-lo aqui. Após assisti-lo refleti durante algum tempo sobre os segredos que todos nós trazemos em nossos olhos, as nossas paixões.

Podemos mudar de cidade, mudar o corte dos cabelos, o estilo, mas nunca mudaremos as paixões que guardamos em segredo. Elas nos dizem quem somos sem querermos fazê-lo. Vocês já pensaram sobre isso? Quais são as paixões que você guarda e que a definem sem que você queira quem você é?

Para aqueles que passam por aqui e ainda não assistiram recomendo que o vejam. Aqueles que já assistiram comentem! um bjo

Up: Altas aventuras é uma história de amor

8 set

screenpnt

Quem assiste ao trailer de UP provavelmente irá ao cinema esperando menos do filme do que ele realmente traz. Pelo menos, foi assim que me senti, após assistir seus 15 primeiros minutos belíssimos.

O filme conta a história de Carl Fredricksen que quando menino vai ao cinema ver notícias sobre seu explorador preferido, Charles Muntz. O relato retratava o insucesso  do explorador  que após não conseguir provar a existência de um pássaro raro caiu em descrédito em toda a sua comunidade.

Apesar disso, o menino Carl continua a sonhar com seu balão e em um dia de aventuras conhece uma menina, Ellie, que assim como ele, sonha em viver muitas aventuras voando até um paraíso distante relatado por Muntz.

Os anos se passam e o filme sem diálogos, em poucos minutos, com uma trilha sonora linda, retrata a história de amor de Carl e Ellie: a sintonia, o casamento, as dificuldades financeiras que os impossibilitavam de realizar seus sonhos e principalmente o implacável tempo que simplesmente se esvai.

Com a morte de Ellie, desmotivado, solitário e rabugento, Carl se vê obrigado a mudar-se para um asilo após ter problemas com uma construtora que deseja demolir sua casa.

Neste momento, ele inicia uma grande aventura para realizar seu sonho com Ellie, prende milhares de balões coloridos à chaminé de sua lareira e levanta vôo.

No meio do percurso descobre que tem companhia, o pequeno Russel, um garotinho que precisa ajudar um idoso para ganhar um distintivo de Explorador da Vida Selvagem.

A partir daí essa dupla segue em sua aventura a caminho da América do Sul onde encontrarão muitas surpresas. Sinceramente, achei que nesta parte o filme perde-se um pouco tentando resgatar o apelo ao público infantil e a sistemática Disney de vilão e mocinho. De qualquer forma, vale muita a pena assisti-lo!

Assisti UP no dia em que saí de férias e a animação realmente me emocionou. O filme que tem um colorido e desenhos lindos traz pouca história para crianças e muita reflexão para os adultos.  Fala sobre os sonhos que deixamos para amanhã, a força que mora dentro de cada um de nós e principalmente sobre as chances que temos todos os dias de ter um novo recomeço.

Trailer oficial do filme

O site bacaninha do filme http://www.disney.com.br/cinema/up/

Beijos aos queridos, assistam e me contem.

PS: Obrigada Lindo, por agüentar a chorona aqui no cinema. 😉

Ficha técnica
# título original:Up
# gênero:Animação
# duração:01 hs 36 min
# ano de lançamento:2009
# site oficial:http://www.disney.com.br/cinema/up/
# estúdio:Walt Disney Pictures / Pixar Animation Studios
# distribuidora:Walt Disney Studios Motion Pictures / Buena Vista International
# direção: Pete Docter
# roteiro:Pete Docter, Bob Peterson e Thomas McCarthy
# produção:Jonas Rivera
# música:Michael Giacchino
# fotografia:
# direção de arte:Ralph Eggleston

Ele não está tão afim de você

20 abr
filme

 

Jennifer Aniston, Drew Barrymore, Ben Affleck, Scarlett Johansson, Jennifer Connelly, Justin Long, Kevin Connolly, Bradley Cooper me levaram ao cinema para assistir ” Ele não está tão afim de vocë”. Comprei o meu ingresso com tranquilidade, afinal com um elenco desses o filme não poderia ser ruim. Mas confesso que entrei na sala esperando fórmulas prontas, respostas óbvias e uma bela comediazinha romäntica.
Me deparei com diversos personagens, nenhum astro em destaque, muitas histórias paralelas e principalmente um clima de “a vida como ela é”com maquiagem hollywodiana e uma bela dose de bom humor.
 
Superando as minhas expectativas, “Ele não está tão afim de você” fala de relacionamentos de uma forma madura, lúcida e divertida. Problemas cotidianos das relações humanas, em uma visão interessante sobre relacionamentos entre homens e mulheres “reais”,convivendo com medos, confusões e principalmente com o que é socialmente esperado deles.
O filme me lembrou as diversas conversas que tive por horas com amigas em situações muito semelhantes. Sai do cinema, com uma lição que eu já conhecia, mas que não custa repetir como MANTRA:  ele não ligou, não foi, esqueceu o aniversário, trocou por outra, está confuso, não é bom o suficiente e blá blá blá, o único significado é Ele não está afim!
E a receita infalível ou fórmula mágica que garante que duas pessoas fiquem juntas, é o AMOR COMPARTILHADO, que só acontece quando temos amor próprio suficiente para doar ao outro.
“Ele não está tão afim de você” é um filme que para indicar para as amigas e rir com os amigos, é também para aqueles que acreditam que AMOR só existe com sintonia e reciprocidade.
 

Música: Last Goodbye – voz linda da Scarlett Johansson.

PS>: Beijos aos queridos, e todo AMOR CORRESPONDIDO desse MUNDO!

 

Caio Fernando de Abreu fala por mim…

16 mar

850423611

Tenho trabalhado tanto, mas sempre penso em vc. Mais de tardezinha que de manhã, mais naqueles dias que parecem poeira assenta e com mais força quando a noite avança. Não são pensamentos escuros, embora noturnos…
Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você. Eu queria saber até que ponto você não era apenas uma projeção daquilo que eu sentia, e se era assim, até quando eu conseguiria ver em você todas essas coisas que me fascinavam e que no fundo, sempre no fundo, talvez nem fossem suas, mas minhas, e pensava que amar era só conseguir ver, e desamar era não mais conseguir ver, entende?
Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu.
Mas se você tivesse ficado, teria sido diferente?
Melhor interromper o processo em meio: quando se conhece o fim, quando se sabe que doerá muito mais — por que ir em frente?
Não há sentido: melhor escapar deixando uma lembrança qualquer, lenço esquecido numa gaveta, camisa jogada na cadeira, uma fotografia — qualquer coisa que depois de muito tempo a gente possa olhar e sorrir, mesmo sem saber por quê. Melhor do que não sobrar nada, e que esse nada seja áspero como um tempo perdido.

Tinha terminado, então. Porque a gente, alguma coisa dentro da gente, sempre sabe exatamente quando termina.

Mas de tudo isso, me ficaram coisas tão boas. Uma lembrança boa de você, uma vontade de cuidar melhor de mim, de ser melhor para mim e para os outros. De não morrer, de não sufocar, de continuar sentindo encantamento por alguma outra pessoa que o futuro trará, porque sempre traz, e então não repetir nenhum comportamento. Ser novo.
Mesmo que a gente se perca, não importa. Que tenha se transformado em passado antes de virar futuro. Mas que seja bom o que vier, para você, para mim. Te escrevo, enfim, me ocorre agora, porque nem você nem eu somos descartáveis.
. . . E eu acho que é por isso que te escrevo, para cuidar de ti, para cuidar de mim – para não querer, violentamente não querer de maneira alguma ficar na sua memória, seu coração, sua cabeça, como uma sombra escura.

Ouvindo: Ray LaMontagne – Write You A Letter

Beijos ao queridos…E agradecimento e licença poética ao Caio Fernando de Abreu que traduziu o sentimento em palavras…

Um filme para guardar…

12 ago

Demorei bastante para conseguir assistir esse filme, já que quando ouvi falar dele há tempos atrás, sempre o associava uma pessoa que foi um divisor de águas na minha vida.
Um rapaz, que assim como eu, ama a natureza, a liberdade, a rouquidão incrível e as letras vibrantes sentimentais do Eddie Veder, autor de toda a trilha sonora do filme.
O filme é uma lição de vida daquelas que te deixa pensativo e ajuda a reavaliar as escolhas cotidianas. Into The Wild conta a história real de um jovem que larga tudo em busca da liberdade, natureza e autoconhecimento viajando durante 2 anos pela costa norte-americana rumo ao Alasca.
Para mim, Into The Wild não é apenas mais um filme que grita liberdade, é um retrato da minha ilusão adolescente de que a fuga era a única solução para os problemas, e principalmente a víscera necessária à mínima compreensão da grandiosidade da natureza perante a nossa mera existência. Mas não vou limitar o filme assim, paro as minhas impressões por aqui, e deixo o convite para que vocês assistam sozinhos ou acompanhados, imersos em suas próprias fugas, sonhos e ilusões assim como eu fiz! Depois me contem o que acharam e sentiram.
Para ele, depois do filme resolvi mandar um sinal de fumaça, e tenho certeza de que vai adorar o filme e da trilha sonora!

 

PS.: Apesar de gostar muitíssimo de escrever, sinto falta nesse blog de um espaço de discussão de outras coisas que movem meus dias.
A partir de hoje, passarei a intercalar meus textos com todas as coisas que transformam a minha forma de pensar o mundo e fazem meus olhos brilharem. Assim, além de trocar informações com vocês, conseguirei atualizar o blog com mais freqüência. Espero que gostem!

Beijos aos queridos! Liberdade e natureza para todo e sempre!